Notícias

18/06/2020
Plano Safra 2020/2021 tem pequena redução na taxa de juros
?O Governo Federal governo lançou na quarta-feira (17), no Palácio do Planalto, o Plano Safra 2020-2021, com R$ 236,3 bilhões para apoiar a produção agropecuária nacional, um aumento de R$ 13,5 bilhões em relação ao plano anterior. Do total, R$ 179,38 bilhões serão destinados ao custeio e comercialização (5,9% acima do valor da safra passada) e R$ 56,92 bilhões serão para investimentos em infraestrutura (aumento de 6,6%).    No setor de máquinas e implementos agrícolas, foram destinados R$ 11,8 bilhões...
search
08/02/2012
A comercialização interna de máquinas agrícolas no atacado registrou alta de 16% em janeiro com relação a dezembro de 2011, com a venda de 4,7 mil unidades no primeiro mês do ano. Em relação a janeiro de 2011, a alta também foi de 16%. Os dados foram divulgados nesta semana pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Em unidades, as exportações de máquinas agrícolas somaram 1.315, com baixa de...
07/02/2012
A expansão do programa Mais Alimentos – que financia projetos de investimento para a agricultura familiar em bancos públicos e privados, com juros subvencionados – foi o tema da reunião que o ministro do Desenvolvimento Agrário, Afonso Florence, teve nesta quinta (02) com representantes da Anfavea, Abimaq e Simers, todas representantes do setor de produção de máquinas e tratores agrícolas. O Mais Alimentos estimula a aquisição desse tipo de equipamento...
19/01/2012
"O Brasil deve continuar caminhando na direção de ter taxas de juros mais compatíveis com seus pares internacionais. O aumento da competitividade e dos investimentos que o País tanto carece passa por condições mais equânimes de financiamento, principalmente, para as micro e pequenas empresas", afirmou o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), Heitor José Müller, nesta quarta-feira (18), ao avaliar a decisão do Comitê de...
12/01/2012
Ela tem uma participação de 9,9% no Valor Adicionado Bruto (VAP) do Rio Grande do Sul, mas possui influência suficiente para impactar os demais ramos da economia local. Mesmo que ainda seja cedo para mensurar os estragos causados pela falta de chuvas em solo gaúcho, o economista da Fundação de Economia e Estatística (FEE) Martinho Lazzari afirma que dificilmente a variação positiva de 5,7% no Produto Interno Bruto (PIB) estadual...